Thank you for your time

Queria aproveitar e agradecer os comentários recebidos. De fato, não comentei sobre o GPS do Vectra GT-X pois a unidade avaluiada não o possuía. No entanto, acho que a GM errou em considerar o GPS argumento de vendas. É, de uma certa maneira, a mesma iniciativa copiada da Toyota, de oferecer outros produtos de alto valor na compra do carro, ao invés de dar descontos, que influenciam na revenda. Acho a iniciativa eficaz em termos de marketing, mas como amante de carros, sou contra. Preferia ver um Corolla com teto solar, ar digital, motor mais potente, enfim, novos equipamentos do que comprar o velho Corolla de sempre e levar uma TV LCD pra casa.

O GPS ao menos é relacionado ao automóvel, mas eu repito que preferia ver outros features no carro do que esse – ainda mais no caso do GT, que vem com o GPS desde o lançamento, ou seja, esta foi uma estratégia pensada desde o berço. Se é assim, por que então não equipar o carro com teto solar? Bancos elétricos? GPS é novidade, eis o por quê.

Infelizmente ainda não chegamos nos GPSs incorporados ao painel do carro – como já existe nos Cayenne à venda no Brasil – mas isto deve acontecer em breve. Por enquanto, ficamos com o trambolho, muitas vezes mal-colocado, que exige uma ventosa horrível para ficar preso ao vidro. Tem a vantagem, no entanto, de poder ser usado em mais de um carro. Bem, para isso agora já existem celulares – como o Nokia N95 – que fazem o papel do GPS portátil. Eu não investiria minhas fichas numa fabricante de GPSs agora não...

Outro comentário que agradeço foi relativo ao teste do Civic manual. No caso específico desse carro, só mesmo sendo muito apaixonado pelo câmbio automático para optá-lo em relação ao manual. Vejamos: o manual é mais econômico, mais resistente, mais ágil, o carro é muito mais barato, não tem ágio, e ainda por cima você leva o que é provavelmente o melhor câmbio manual à venda no mercado hoje. Ao optar por pagar 7 mil reais a mais num Civic LXS automático, você leva um carro que bebe mais combustível, tem menos autonomia, tem um desempenho bastante inferior, e ainda por cima vai conviver com um câmbio apenas mediano, sem opções de troca manual. Tem de pegar muito congestionamento para abrir mão do manual.

Além disso, câmbio automático com motor girador de torque em alta não combinam. Neste ponto, o Vectra acaba sendo mais agradável de guiar que o Civic, pois o 2.0 GM, em que pesem todos os seus defeitos, entrega 19,6 kg de torque a 2400 rpm, enquanto o Civic entrega 2 kg a menos a 2 mil rpm A MAIS. Em se considerando que o Civic pesa só 15 kg a menos que o Vectra, dá pra entender como o Civic precisa recorrer a giros mais altos e mais trocas de marcha, e isso comparando-o a um carro bem ruinzinho. Automático precisa de torque, e ponto. A menos que seja um CVT.

Comentários

Anônimo disse…
Vale lembrar que a relação do Automatico é mais longa...

E diga-se de passagem, em casa temos um AT e um MT, o AT é mais economico em viagens... sem medo de errar em uns 15%...

Obrigado

Postagens mais visitadas deste blog

Comparativo: Celta Life 1.0 VHC x Palio 1.0 Fire

Teste: Hyundai Azera 3.3 V6

Teste: Chevrolet Zafira Elegance 2.0 automática