Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2016

Teste: Honda City EXL

Imagem
Fala-se muito na rivalidade entre Civic e Corolla, carros que há anos disputam ferrenhamente o mesmo segmento e o mesmo tipo de consumidor.
Está certo em se falar de rivalidade, e a frase acima estava correta até a geração que conhecemos como New Civic em 2007. Pois a partir de então os japoneses continuaram disputando o mesmo segmento, mas com perfis de consumidor bastante diferentes.

Originalmente este Civic vinha com suspensão multilink, comportamento nitidamente esportivo e um porta-malas risível. Definitivamente fora do que se convencionou chamar de sedã familiar. Muita gente comprou assim mesmo, uns por não precisarem desses atributos, outros simplesmente fizeram malas menores ou levaram menos gente.
Fato é que estas características dessa geração do Civic, aliados à comodidade de já oferecer o produto em outros países, a partir da plataforma do Fit, levaram a Honda a iniciar a produção brasileira do City. E, considerando o aspecto “carro de família”, o rival do Corolla na Honda é o…

Como foi 2015

Fechado o balanço de vendas do ano, 2015 fica marcado pela queda em vendas, 26,6% em relação a 2014. Vamos absorver este número: um em cada quatro carros deixou de ser vendido de um ano para outro. O total de vendas ficou em 2,57 milhões de carros, caminhões e ônibus, contra um pico em 2012 de 3,8 milhões. Um terço a menos.
A indústria automotiva é um dos expoentes mais visíveis de uma política econômica horrorosa, míope, de curtíssimo prazo, que isolou o Brasil do mundo exterior e estimulou o consumo loucamente por meio de isenções temporárias e locais de impostos. Mas não vamos entrar nessa seara, não é sobre isso que falamos aqui.
Infelizmente a queda em vendas não tem se refletido em queda nos preços, embora em muitos casos isto tenha acontecido de forma ligeira pelos reajustes abaixo da inflação. Carro não é algo que possa ser brutalmente desvalorizado, sob pena de alienação e mesmo protestos das pessoas que acabaram de comprá-los. Assim a solução é pequenas desvalorizações ou aume…

Câmbio volátil

Neste momento:

Nissan Sentra SL CVT 2.0 (topo de linha): R$ 84.990
Nissan Sentra SL CVT 1.8 (topo de linha): USD 22.170 + 1.130 de opcionais (teto solar e iluminação nos para-sóis): USD 23300 x 4 (câmbio de hoje): R$ 93.200

Comparar preços entre países depende muito da volatilidade do câmbio.

Teste: Volkswagen Golf GTI

Imagem
“All the car you’ll ever need”. Todo o carro que você precisa, nas palavras de Jeremy Clarkson. Tá aí o cara que dirige Ferraris a rodo dizendo sua opinião sincera sobre o Golf GTI, e ele falou isso mais de uma vez. O James May, num especial chamado “Cars of the People”, também chegou à conclusão de que o carro das multidões hoje é o Golf, disponível tanto nas versões mais baratas quanto nas apimentadas, ou seja, para todos os gostos. Claro que o Golf ainda é inacessível para boa parte da população mundial, mas dá para entender o espírito da coisa.
Então o que temos à nossa frente é uma lenda. O Golf GTI surgiu em meados da década de 1970 na Europa como a versão apimentada do hatch médio e seu 1.6 16v de 110 cv, girador e de ronco instigante, imediatamente conquistou corações e mentes dos jovens que buscavam esportividade e joivialidade nos carros, sem precisar conviver com as falhas mecânicas dos roadsters ingleses. Até então não eram tão comuns as versões esportivas dos hatches e car…