Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2008

Lixout 207 Brasil

O editorial do Best Cars a respeito da aberração chamada 207 Brasil merece ser aplaudido de pé. O dia em que a Quatro Rodas deixar de ter rabo preso e tiver essa contundência, aí sim teremos uma imprensa desenvolvida.

Um pouco de sanidade...

Concorrência é tudo nessa vida. A proposta da Ford de vender o Ka 1.6 com ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricas a exatos 34.870 reais fez a concorrência se mexer. Antes orbitando na faixa de 38 ou 39 mil, Palio, Corsa e 206 1.4 já podem ser encontrados a 36.800 reais com o mesmo nível de equipamentos. Embora a diferença de 2 mil reais seja difícil de justificar (embora mais simples, o Ka é bem mais potente), já é uma demonstração de sagacidade. É provável que os preços emparelhem tão logo a Ford normalize a entrega do Ka – e, evidentemente, não suba os preços.

Gol G4

E aguardem. A VW manterá o Gol atual, G4, na linha como pé-de-boi, para competir em preço com o Mille.

Aparentemente, segundo uns boatos, o carro virá sem encosto de cabeça dianteiro regulável. Será preso ao banco, como no Celta e nos Passats antigos.

Se isso acontecer, a VW se unirá a GM no bloco das empresas que fariam melhor se saíssem do País.

Novo Gol NF

Aproveitando a capa da Quatro Rodas, vou repetir aqui o que me falou uma pessoa que já viu o carro de tudo quanto é ângulo:

"Ficou estranho".

NBR: Peugeot 207

Imagem
É interessante a nomenclatura Peugeot para nomear seus carros. O primeiro número indica a qual classe o carro pertence: vamos desde o 107, um super-compacto, até o sedã de luxo 607, que tem a ingrata missão de combater BMWs e Mercedes de entrada. É tudo muito claro: o 407 é superior ao 307, que é superior ao 207. O zero no meio é igual em todos os carros (exceto no novo minicarro europeu, que se chama 1007), e o último número indica qual a geração do carro. Assim, o antecessor do 206 era o 205, importado da Argentina em pequenas quantidades no início dos anos 90. Quem também aportou no Brasil nessa época foi o 405, sedã quadrado que deu origem ao 406 (que, por sua vez, tinha um dos cupês mais bonitos da história dos automóveis) e que hoje está na geração 407.

A matriz francesa enfrentou com galhardia a missão de substituir o 206. Sucesso de vendas na Europa, era sem dúvida o carro mais atraente de seu segmento e ainda por cima não fazia feito nos outros quesitos: bem acabado, gostoso d…

Nova Palio Weekend

A Fiat apresentou a nova Palio Weekend. Aparentemente, seu lançamento estava sendo continuamente postergado para coincidir com o do novo Gol, mas os sucessivos adiamentos deste, somados às mordidas cada vez maiores que a SpaceFox tem dado no segmento de peruas pequenas, levaram a Fiat a seguir com o evento.

Dentro do projeto 178, que lançou a família Palio, logo de cara o hatch e a perua se mostraram os mais bem resolvidos. A Strada começou bastante tímida, e só ganhou fôlego com a versão de cabine estendida. Já o Siena tem problemas estruturais até hoje: seu entreeixos diminuto de 2,37 m, igual ao do hatch, não combina com o porta-malas cavernoso que o autoriza como um veículo familiar. A Weekend nunca sofreu desse mal: seu entreeixos é maior, 2,46 m, mesmo patamar da família Polo, por exemplo. Desde cedo, mostrou-se mais apta ao papel de carro familiar que deveria desempenhar, concorrendo com a Parati.

No entanto, por algum motivo obscuro, pais de família tendem a optar pelos sedãs ao…

Hyundai i30

Expliquei na avaliação do Civic LXS que é difícil alguma coisa em matéria de carros me surpreender. Pois bem: se o i30 (ou Elantra, segundo algumas previsões que espero estarem erradas), da maneira como vi, com os equipamentos que vi, custar até 65 mil reais, será verdadeiramente revolucionário.

Por fora, é regular. Estilo vai do gosto de cada um, mas o carro não é algo que surpreenda como foi o Punto, por exemplo. Também não é uma monstruosidade como o Sandero. Está bem inserido nas tendências atuais, com lanternas dianteiras e traseiras um pouco maiores do que seria desejável. No final das contas, parece um carro coreano que fez compras na Zara e ficou elegante. Destaque para as rodas 17 polegadas, muito bonitas. A medida do pneu é muito agressiva: 205/45, baixa e incômoda para o padrão de piso que temos em SP. Fará melhor com uma roda mais modesta, 16.

Por dentro o bicho pega. O i30 dá o mesmo salto no padrão de qualidade no interior que o Golf deu em 1999. Absolutamente todos os plá…

Feiúra não tem limite

Imagem
O que a GM fez com a família S-10 e Blazer para 2009 tem um nome. Reestilização? Não. Falta de respeito.

Há um tempo, escrevi neste espaço que a GM deveria sair do País, pois com a linha atual de produtos ela faz um desserviço à indústria automobilística nacional. E vou além: em toda a sua linha de produtos, existe um concorrente melhor. Celta? Ka. Corsa? Palio. Corsa Sedan? Polo Sedan. Montana? Strada. Meriva? Picasso. Astra? Focus. Zafira? Picasso (a Zafira com 7 lugares segue sendo um trunfo GM). Vectra? Qualquer coisa, até andar a pé.

Mas eu não preciso explicar. A S-10 fala por si só. A GM enfeiou o carro em 2001 e seguiu aplicando adesivos e partes plásticas, que só enfeiaram o carro ainda mais. Ele passou por todas as transformações estéticas baratas possíveis: piscas laranjas, que viraram brancos, que viraram fumês, que viraram bolhas. Adesivo na coluna central e na coluna A. Mudanças sucessivas na grade.

O carro precisava mesmo é de uma alteração de verdade. Essa bobagem de apli…