Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2011

Quando a vítima é culpada

O blog do Flávio Gomes é um dos favoritos do M4R, em que pese a preferência um tanto descabida por carros antigos do antigo bloco comunista. Chamou a atenção estes dias o relato de um leitor revoltado com a inspeção veicular de São Paulo. O M4R defende a iniciativa, embora saiba que no formato atual ela tem diversos problemas, dentre os quais acusações de corrupção envolvendo a prefeitura e os prestadores de serviço. O relato do leitor, reproduzido abaixo, vai além disso. Ele resume a diferença entre nos fazermos de vítimas ou de protagonistas. Os comentários do M4R estão em itálico, ao longo do texto. Olá Flavio, Gostaria de compartilhar contigo o que ocorreu comigo hoje na famigerada inspeção veicular de SP. Agendei minha inspeção para as 13:34 de hoje no Controlar Tatuapé, que segundo o Sr. Prefeito, é o maior centro de inspeção veicular do mundo. Palmas para o Sr. Prefeito. A coisa começou mal quando eu, com medo do trânsito da época de Natal, resolvi sair mais cedo do trab

Civic, o carro dos milionários

A canibalização de vendas do Civic pelo City foi um problema real para a Honda. Com preços próximos, muitos viam mais vantagens no porta-malas maior do City do que no acabamento e dirigibilidade superiores do irmão mais velho. Com a remodelação do Civic que chega às ruas brasileiras no ano que vem, a Honda resolveu o problema. Não estou falando do porta-malas maior do Civic – estou falando dos preços absurdos. O Civic manual LXS, o “de entrada”, custa R$ 70 mil. Esse carro saía por R$ 10 mil a menos, não faz muito tempo. Caramba – essa faixa de preços é a do Focus Titanium, que coloca o Honda no bolso. Agora as faixas de preço estão claras na Honda: Fit, R$ 50 mil. City, R$ 60 mil. Civic, R$ 70 mil. Se todos estes fossem R$ 10 mil mais baratos, não seria mais do que justo?