Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2009

Faltou

Apareceram os números do Sigma. 1.6, 16v, o mais leve do mundo com apenas 79kg, todo de alumínio. Está indo bem, né? Calma, é a Ford, ela sempre estraga tudo.

Potência: 115 cv a 5750 rpm (A), 110 cv a 6250 rpm (G). DOIS cavalos a mais que o Rocam atual, que tem oito válvulas.
Torque: 16 m.kgf a 4250 rpm (A), 15,4 m.kgf na mesma rotação (G). Igual ao Rocam atual.

A pergunta: se é pra entregar estes números decepcionantes, dona Ford, então PRA QUÊ trazer esse motor? A única resposta que me vem à cabeça é exportá-lo do Brasil para outros países que tenham demanda. Porque fora isso...

Reconhecimento de verdade

Imagem
Já comentei diversas vezes aqui sobre o Top Gear, o melhor programa de TV do mundo. É o automobilístico mais famoso, e cerca de 500 milhões de pessoas o assistem ao redor do mundo, seja na BBC ou pela internet. É raro ver um carro comum passar por ali; o que os apresentadores do programa normalmente testam são Laborghinis, Ferraris, Aston Martins. Eles conseguiram reunir um McLaren F1 e um Veyron para um teste, e isso já mostra a competência do programa.
Na edição deste domingo, a trupe prestou uma homenagem à montadora que fez o maior número de grandes carros na história que, na opinião deles, é a Lancia. Desconhecida da maioria dos brasileiros, a Lancia é uma montadora italiana fundada em 1906 e comprada pela Fiat em 1969. Sempre teve a inovação como destaque, e foi a primeira fabricante a vender um carro usando monobloco, caixa de câmbio com cinco velocidades, motor V6, motor com compressor e turbo... Os carros da Lancia ganharam 10 vezes o campeonato mundial de rali, sendo que seis…

Sigma

Aparentemente nas próximas semanas a Ford mostrará à imprensa as especificações do Sigma, o novo motor 1.6 que equipará o Focus - Fiesta e Ka seguem com o Rocam.

Tudo ainda é especulativo. Mas há uma corrente forte defendendo números impressionantes para a unidade: 1.6 16v, todo de alumínio, pesando menos de 100 kg e com 145 cv de potência e mais de 19 m.kgf de torque. UAU. O motor 1.6 mais potente do mercado hoje é o da Kia, com 126 cv e bons re4cursos modernos. Mesmo entre as unidades 2.0, poucas chegam a esse patamar; superá-lo, só mesmo o 2.0 16v da PSA.

Eu acho tudo muito exagerado. Na Europa, onde a manutenção do carro é realmente levada a sério, o Sigma gravita na faixa de 120-130 cv. Será que no Brasil, com uma população que acha que "óleo é tudo igual" e costuma se esquecer de fazer a manutenção periódica, teríamos espaço para um motor 1.6 com este rendimento? A lembrança dos excelentes motores da linha Marea, e sua inadequação ao mercado, ainda é bem recente.

Sinceram…

Teresinha...

Tenho a leve sensação que o departamento de design da GM Brasileira hoje é chefiado pelo Chacrinha, com a ajuda do Falcão e da Elke Maravilha. Só assim para explicar atrocidades como a S10 e Blazer renovadas e, agora, as "séries decorativas especiais" de Celta, Corsa, e Meriva. E dá-lhe plásticos, adesivos, mudanças baratas e que tentam trazer apelo a produtos que já deveriam ter saído de linha há tempos. O mesmo pode ser dito da linha Adventure da Fiat.

As fotos do trio da GM você pode ver aqui.

Gostaria muito que a inspiração para o design de carros fosse menos Pontiac Aztek e mais Aston Martin.

VW tomando jeito?

Em algum momento, algum chefão da Volkswagen na Alemanha deve ter definido que “os VW brasileiros são nossos carros também, levam nossa marca, e não podem ser essa porcaria que a gente vende”.

Hoje eles comercializam o novo Gol, que é o melhor compacto do mercado, o Polo que segue um compacto premium competitivo, ainda mais com a opção de câmbio automatizado e teto solar, e o recém-reestilizado Fox. E faz tempo que eu não via uma mudança tão boa num carro.

Melhorou o visual externo, que era meio sem sal. A cabine, então, deu um salto quântico de qualidade e chega a fazer frente ao habitáculo do Polo, referência em acabamento. Há plástico suave, há bastante tecido nas portas, a ergonomia foi melhorada. O segundo pior ponto do carro – a suspensão excessivamente dura – não foi alterado. Ainda assim, é uma bela evolução.

Claro que a linha não é perfeita. Há o caro Golf, com preços que não se justificam de jeito nenhum. O Bora, antiquado, ao menos tem um preço razoavelmente competitivo (120 c…

Public Relations 101

Parece que a Volks aprendeu com o caso do Fox corta-dedos. O tratamento dado aos casos de motores 1.0 falhando aparentemente vem sendo bem melhor, com troca de motores, extensão da garantia e até mesmo carro reserva. Não é um recall, mas a Volks publicou anúncios na grande imprensa convocando os carros para troca do óleo. Claro que é um inferno para quem tem um motor danificado, mas uma vez a porcaria no ventilador, a atitude tomada vem sendo a correta.

O que senti falta foi um posicionamento público da VW mais cedo. A imprensa precisou pegar bastante no pé para a empresa se tocar. Este final de semana mesmo a montadora não respondeu aos pedidos de entrevista da Folha de São Paulo, que é somente o jornal mais importante do país. Já passou da hora da Volks convocar uma entrevista coletiva e esclarecer a questão. É também uma chance de colocar a Castrol, fornecedora do óleo, como aliada, e não como inimiga. Coloquem a Castrol ali, lado a lado, encarando os jornalistas de peito aberto, va…

Off-topic: Caso Geisy e Uniban

Geisy é a menina que foi agredida na Universidade (Uniban) após ir à aula de microvestido e "fazer poses insinuantes", segundo a própria Uniban, que optou por expulsar a aluna e divulgou amplamente o fato na mídia neste domingo, dia 8.

É difícil categorizar a decisão da Uniban. Pode ser péssima, ou horrível, ou absurda, ou inaceitável. Ainda estou decidindo.

Nunca, de jeito algum, a pessoa que foi vítima da agressão verbal de uma turba enfurecida deveria ter sido expulsa da universidade e ainda mais vitimizada, especialmente considerando-se que boa parte da opinião pública e da mídia ficou do lado dela. Se a Uniban provasse que o comportamento da moça era inadequado e que ela já havia sido advertida por isso, poderia equilibrar as coisas. E, agora, o reitor resolve reincorporar a aluna à Universidade.

É óbvio que não tem mais como a Geisy estudar lá. Será sempre a "menina do vestido". Pode até tentar, pode até terminar o curso, mas será um ensino comprometido. Como se…

Marketing burro x marketing inteligente

Marketing burro (Brasil):

- Brigar com a co-irmã Kia
- Vender oito air-bags quando na verdade são seis.
- Sumir com o ESP anunciado na propaganda
- Ótimo artigo no autoestrada.com.br.

Marketing inteligente (Canadá):

- Aproveitar um vídeo viral no YouTube que mostra uma SUV atropelando um Hyundai Elantra 2004 e dar um carro novo ao dono que teve seu carro esmagado.

Tia Esperança

Muito boa a entrevista do Jaime Ardila, presidente da GM para o Mercosul, para o Argentina Auto Blog.

Ele começa elogiando o Agile em relação à concorrência, em especial no que tange à dirigibilidade e especialmente aos bancos. Ele também confirma uma nova reestilização do Classic, com elementos tanto da coisa medonha que fizeram no México quanto da coisa não tão medonha que fizeram na China. É muito difícil reestilizar o Classic, um carro cujo design forte e inovador (há 14 anos) não dá muita margem de manobra. É muito mais fácil reestilizar o Palio, por exemplo.

A parte mais importante, todavia, é quando ele fala dos próximos lançamentos. Além da família Viva, que começa com o Agile, haverá uma plataforma nova, chamada de Ônix (suspensão multilink com subchassi? Amplo entreeixos? Não custa sonhar), e uma picape nova. E aí o Ardila aproveitou para falar do sucesso da S10 no Brasil, onde detém 41% do segmento, graças unicamente à incompetência da Ford que deve ter hipopótamos vesgos alb…