Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2016

O melhor acabamento

Saiu matéria recente na The Economist sobre interiores de carros. O texto, relativamente curto, afirma que o design de interiores é a última fronteira na diferenciação entre marcas, pois vários outros atributos que antes eram utilizados como triunfos estão relativamente nivelados. Falamos já disso no M4R.
Esses dias, revisitando alguns anúncios antigos do Fusca, publicados na imprensa nacional e também norte-americana, é impressionante como os temas de convencimento de compra eram sempre os mesmos: robustez e economia. Nos Estados Unidos, argumentava-se inclusive que trocar quatro velas era bem mais barato que seis ou oito, em alusão aos grandes motores disponíveis por lá.
É possível encontrar compradores que ainda norteiam suas decisões com base nessas informações. VWs são “mais confiáveis”; Fords, “mais confortáveis e luxuosos”. Mesmo a Chevrolet do Brasil, que temos dificuldade em apontar qual seria sua característica marcante do passado, se beneficia desse princípo. Muito de suas …

Novo Cruze x Audi A3 Sedan

Imagem
Pelo visto as propagandas da GM comparando seus veiculos com a concorrencia vão se estender a outros modelos. Além das que já vimos entre S10 e Hilux, vem aí agora a comparação do novo Cruze com motor 1.4T e o Audi A3 sedan de mesma motorização. Pela foto dá pra perceber que ambos estão numa pista, será que teremos uma comparação de arrancada como no caso das picapes? Não acho que o Cruze ganharia de lavada. Poderiam atacar pontos fracos do Audi, como o espaço interno.


Independente de qual será o motivo da comparação na propaganda, chama atenção a GM ter optado pelo Audi A3 como rival. Não é o Jetta, que tem a mesma motorização, nem o Corolla, campeão de vendas da categoria. Sem dúvida é uma tentativa de justificar o elevadíssimo preço do modelo. 
Para nós, será a história do Linea repetida. A fabricante bota a maior fé no produto, os consumidores percebem que não vale, o carro encalha e ou perde preço ou some das vendas - opção que pode ser válida para a GM pois a produção do Cruze é n…

Revolta

O Peugeot 208 foi rebaixado na avaliação de impacto lateral do LatinNCAP, de quatro estrelas para duas. Os motivos:
- A metodologia ficou mais rígida - A versão testada agora é a vendida no Brasil, QUE POSSUI MENOS REFORÇOS ESTRUTURAIS.
Até quando essas porras dessas montadoras vão ficar nos tratando como gente de segunda classe? Até quando os carros vendidos no Brasil serão piores, mais fracos, mais frágeis, mais toscos, menos equipados que no exterior? Porque os argentinos têm dezenas de modelos à disposição nos show rooms que no Brasil, economia maior e mais desenvolvida, não existem? Porque ao sair na rua vemos um mar de carros iguais até na cor, e não a diversidade de modelos presente no resto do mundo?

É muito, mas muito difícil gostar de carros no Brasil.