Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2010

Sobre futebol (off-topic)

Não vou comentar as vitórias brasileiras ou coisas gerais da Copa do Mundo, que a imprensa especializada tem feito de forma notável. Queria só aproveitar o ensejo para mencionar dois tópicos que têm sido abordados com uma certa frequência e para os quais gostaria de dar uns pitacos.

Copa de 94

A baixa média de gols desta Copa, em especial na primeira fase, tem trazido à tona a discussão de qual foi a pior Copa do Mundo de todos os tempos. As opiniões dos críticos costumavam ser unânimes em apontar a Copa de 90, mas agora tenho visto muita gente agredir a Copa de 94 neste aspecto.

A Copa de 94 foi simplesmente a melhor Copa do Mundo desde 1986 até hoje. A Copa de 2006 eu nem lembro, a de 2002 teve Coreia do Sul na semifinal graças ao apito amigo, a de 1998 teve o apagão brasileiro na final. A de 94 mostrou ao mundo inteiro grandes craques, como Stoitchkov e Lediakov na Bulgária (o gol de arrancada do Stotichkov contra o México foi algo simplesmente divino), Hagi na Romênia, com seus lança…

Teste: Honda Fit LXL 1.4 flex

Imagem
(Desculpem a demora na atualização, as coisas foram complicadas esses dias. As fotos estão aí, mas prometo que nunca mais subo fotos enquanto a bosta do Blogger, serviço porcaria do inferno, não melhorar o upload).
É interessante notar como os Honda têm identidade própria. É como se a montadora japonesa seguisse uma série de normas internas muito rígidas sobre como fazer um carro, de forma até mais severa do que muitas concorrentes. O Fit é um carro de design atual, grande modularidade interna, acabamento com matérias adequados e encaixes perfeitos, motores e câmbios bastante eficientes, boa posição de dirigir, e... vidro um toque somente no motorista, luz interna no centro do teto, nenhum luxo e um preço lá nas alturas. Em todos seus carros oferecidos no Brasil, é como se a Honda cobrasse mais caro pela engenharia envolvida em seus projetos, e não por equipamentos ou diferenciais.

Qualquer carro da Honda é muito mais caro que seus rivais. O Fit testado, por exemplo, um 1.4 LXL automáti…

Teste: Volkswagen Jetta 2.5

Imagem
Existe um consenso na Europa, hoje, de que o Golf voltou a ser um grande carro. Em suas duas primeiras gerações, que não tivemos no Brasil, o carro era um hatch compacto, muito leve e muito ágil: tanto é que a versão GTI original tinha um motor 1.6 16v de 110 cv e mesmo assim conseguia um desempenho bem expressivo. O tempo foi passando, o carro ganhou peso e tamanho, e nenhuma melhoria técnica que pudesse manter a vivacidade e agilidade das primeiras versões. Essas são as gerações três e quatro, justamente as que tivemos aqui, sendo que a quarta é a que é produzida até hoje no Brasil. É justamente essa geração a considerada a pior na história dos Golfs. Sabendo disso, a Volkswagen alemã mexeu completamente na quinta geração, igualando seu comportamento ao do rival Focus, que já contava com suspensão traseira multilink desde seu lançamento, investindo em motores que pudessem rivalizar em potência com o rival Opel Astra e mantendo o alto padrão de acabamento da linha. O resultado, chama…

Caro, viu?

A Volkswagen acabou de revelar as imagens do novo Polo sedã, a versão de três volumes do hatch popularíssimo na Europa, continente que não compra sedãs deste tamanho. O carro está mais alinhado com o design atual da marca - embora a traseira tenha ficado mais feia - e será vendido finalmente com o câmbio automático Tiptronic de 6 marchas, hoje usado no Bora e que faria um Polo sedã 2.0 automático um carro interessantíssimo.

Com entreeixos de 2,55m, o novo Polo sedã deve definitivamente ocupar o lugar do Bora (2,51m) e ser o sedã médio da Volks. Vai competir com o novo Fiesta, de dimensões parecidas. Más línguas dizem que o Ford vai custar por volta de 57 mil, é de se imaginar este preço para o Volks também.

Tudo bem que eles cresceram, encorparam, ganharam equipamentos. Mas pagar quase 60 mil num Fiesta ou num Polo, isso ainda não me desce.