Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2005

Ainda Vectra x Corolla

É simples explicar porque a Toyota vem crescendo constantemente nos últimos anos, apesar da crise apregoada pela indústria automobilística. Claro, muito disso tem a ver com métodos e processos mais eficientes, como já foi dissecado em diversos livros sobre o jeito nipônico de se gerar uma multinacional. O argumento que eu defendo é do ponto e vista do consumidor – quando a Toyota lança um carro, ela não brinca em serviço.

Ou melhor, brinca em carros de nicho, de segmento, carros que existem justamente para brincar. Um exemplo é o Toyota Scion, minicarro japonês totalmente bizarro cuja função é justamente essa – ser bizarro.

Agora, vai pegar um carro da Toyota com sérias pretensões de mercado pra você ver. Ele pode não ser o melhor da categoria em nenhum atributo, mas definitivamente não tem nenhum argumento absolutamente contra si.

No Brasil, o Corolla quadrado tinha uma missão: testar o mercado, testar o funcionamento das revendas, enfim, aparar o terreno. Era até bom que não fosse um s…

Corolla x Vectra

Postei isso no orkut e gostei do que escrevi. Mas o assunto não acaba aqui, quero voltar a ele.

Eu acho que a Chevrolet do Brasil tem trilhado um caminho de ser reconhecida pela confiabilidade, no qual a VW era referência. Basta ver a quantidade de Astras e Classics que substituíram o Santana como táxi, pelo menos em SP.

No entender da GM, os motores do Vectra são exatamente o que o brasileiro quer: motores confiáveis e robustos, com relativamente pouca potência máxima mas muito torque em baixas rotações. E rodar com álcool no Vectra é mais barato que com gasolina no Corolla.

Mas quem gosta e entende de carro sabe que a GM podia investir um pouco mais nesses motores e vai ficar incomodado de dirigir um carro de mais de R$ 60 mil que tem basicamente o mesmo motor que o Monza 87 do lado.

Comparando

Já comparando os dois carros, temos de pensar que o Corolla já existia quando o Vectra foi lançado, e a Chevrolet se baseou no modelo para fazer o Vectra novo. Eu acho que, com toda essa vantagem,…

VergonhaWagen

Imagem
Outro dia estava lendo um relatório de um banco com forte preocupação com responsabilidade social. Ali, eles diziam que estavam negando empréstimos vanjatosos, do ponto d evista financeiros, a empresas que não cumprissem com determinadas normas ambientais. E, inclusive, este banco já havia cortado relações com duas serralherias, outrora grandes clientes.

Sim, as serralherias vão conseguir seus empréstimos com algum banco menos responsável. Quem perde com isso? A floresta brasileira, dependente de um governo completamente incompetente. O banco perde negócios mas ganha em imagem, um bem muito mais precioso.

É uma pena que a VW não se preocupe com a sua imagem. Recentemente ela lançou a Kombi com motor 1,4 refrigerado a água. Que ótimo, né? Um motor mais eficiente, econômico, menos poluente e com mais disposição. Que boazinha que é a VW.

Ano que vem, o motor boxer a ar da Kombi não se enquadraria na nova legislação de poluentes. Para continuar vendendo a van, a VW teve de mudar o seu motor.

Toyota Fielder XEi

Já falei um monte de porcarias aqui e não falei da Fielder, o último carro que dirigi na sessão de test drives neste ano em Campos do Jordão.

O estande da Toyota estava lotado com filas. Eu deixei meu nome lá para testar o carro, com mais de duas horas de espera, e nem m preocupei – fui dirigir outros carro, comer e, pasmem, até aproveitar um pouco a cidade. Já faziam mais de quatro horas que eu havia feito a reserva quando, por coincidência, passei novamente no estande e os organizadores haviam guardado minha ficha. Me identifiquei e, na hora, entrei na primeira das Fielder que iria testar – a automática.

Por dentro é um Corolla, ainda mais do banco do motorista. Volante de aro fino, acabamento apenas razoável, instrumentos de fácil leitura, comandos grandes e acessíveis no console. Pé no freio, alavanca no D, vambora.

Depois de dirigir um carro com câmbio que permite trocas manuais, qualquer automático que não ofereça esse recurso parece saído da idade da pedra. O câmbio do Corolla é b…