Tia Esperança

Muito boa a entrevista do Jaime Ardila, presidente da GM para o Mercosul, para o Argentina Auto Blog.

Ele começa elogiando o Agile em relação à concorrência, em especial no que tange à dirigibilidade e especialmente aos bancos. Ele também confirma uma nova reestilização do Classic, com elementos tanto da coisa medonha que fizeram no México quanto da coisa não tão medonha que fizeram na China. É muito difícil reestilizar o Classic, um carro cujo design forte e inovador (há 14 anos) não dá muita margem de manobra. É muito mais fácil reestilizar o Palio, por exemplo.

A parte mais importante, todavia, é quando ele fala dos próximos lançamentos. Além da família Viva, que começa com o Agile, haverá uma plataforma nova, chamada de Ônix (suspensão multilink com subchassi? Amplo entreeixos? Não custa sonhar), e uma picape nova. E aí o Ardila aproveitou para falar do sucesso da S10 no Brasil, onde detém 41% do segmento, graças unicamente à incompetência da Ford que deve ter hipopótamos vesgos albinos trabalhando no departamento de novos motores flex.

E, por isso, a S10 faz figuração pífia na Argentina, onde não há o milagre do flex e a picape compete, na gasolina e no diesel, com rivais muito mais modernos. E a avaliação do Ardila sobre isso foi a mais honesta possível: “Hablo con un poquito de preocupación porque me lo publiquen, pero lo voy a decir: en Brasil, el comprador de la S10 es un comprador rural. Es una persona que la va a utilizar para el campo. En el caso de Argentina, la pick-up también tiene un rol agrícola, pero se la utiliza mucho también para otras actividades. En la Argentina, muchas veces la pick-up es manejada por su propio dueño y no por un empleado. Entonces, esa persona busca tecnología moderna y otros elementos que no son necesariamente los de la explotación agrícola.”

Conhecer a realidade já é um grande começo. Quem sabe a GM toma jeito.

Comentários

Anônimo disse…
Dub, o problema é justamente ele conhecer a realidade. Já se sabe que o público brasileiro compra o que for mais "barato" (barato para os padrões do nosso mercado). Então o que oferecer? Produtos baratos, mesmo que sejam vagabundos. Por isso seguimos com Classics, Celtas, Agiles, Palios, Gols, Kas e outros remolds. Enquanto isso, o argentino é bem mais exigente e, por isso, possuem impostos mais baixos, produtos melhores e realmente mais baratos. Aqui ninguém reclama, então fica assim mesmo.
Anônimo disse…
Tia esperança? As declarações me causaram desanimo, isso sim. Nada que empolgue.
juca disse…
Não disse nada, não acrescentou nada.
Anônimo disse…
Brasil... Meu amigo...

Temos fazendas por todo lado...

S-10 é sinônimo de robustez... Peças baratas no mercado de reposição (Até fora das concessionárias)...

E é a mais vendida...

Pq a GM a tiraria de linha?

Vc pararia com algo que te desse muito lucro?

Classic, Astra e S-10 estão aí pq o brasileiro quer estes carros...

Xingue então o brasileiro...

Sua VW então... Nem tem mais nada sendo produzido aqui igual a um produzido na Europa...

Postagens mais visitadas deste blog

Comparativo: Celta Life 1.0 VHC x Palio 1.0 Fire

Teste: Chevrolet Zafira Elegance 2.0 automática

Teste: Hyundai Azera 3.3 V6