Os SUVzinhos

Atendendo aos pedidos do Cassiano:

Jeep Renegade

Gostamos do design, gostamos do interior, e achamos que tem tudo para ser um sucesso. Temos duas preocupações:

1.   Motorização. O 1.8 16v da Fiat não tem fôlego para competir com os 2.0 da concorrência. Pode fazer sentido se for precificado para concorrer com Eco e Duster 1.6, mas a postura da Jeep vem sendo como “premium”, e se o Renegade alcançar o preço das versões 2.0 destes outros SUVs, ou pior ainda, alcançar o preço de RAV4 e CR-V, aí não terá chance. Brasileiro não tem essa paixão por Jeep como existe nos Estados Unidos.

Já o com motor a diesel pretende navegar num segmento de SUVs “sérias” em termos de aptidões de fora-de-estrada. Só que deve ser muito cara e de pouca participação nas vendas.Um Renegade diesel de 130 mil com padrão de montagem Fiat está longe de ser uma proposta atraente. O que nos leva a...

2.   Qualidade de montagem. A Fiat está longe de ser referência nesse aspecto e isso mesmo se considerarmos carros produzidos há décadas. Os caras usam o mesmo volante desde os anos 90 e continua com rebarba. Então ou a fábrica de Pernambuco que montará o Renegade contrata o time de qualidade da Honda para inspecionar a pós-produção, ou vamos ver um monte de comentários sobre portas tortas, acabamento que cai, e isso pode culminar numa reprovação feia como o que aconteceu com a Eco no teste de 60 mil km da Quatro Rodas.

Honda HR-V

Esse vai ser o bicho papão do segmento. Começa pela paixão do brasileiro por Honda, carros mal equipados com preço nas alturas, que tenta ser explicada por um bom atendimento pós-vendas e robustez dos carros, o que é mais sensação do que propriamente realidade.

E a Honda parece que vai botar pra quebrar com o HR-V, pois as informações obtidas até agora levam a entender que o carro terá um pacote de equipamentos surpreendente para um carro da marca.

Como o CR-V passará por um face-lift e será mais caro, o HR-V deve navegar nos preços de 80 a 110 mil, no modelo típico Honda no qual os equipamentos verdadeiramente interessantes estão na versão mais cara, e o “de entrada” vem com ar manual por um preço altíssimo.

De qualquer modo, o carro é bonito, deve ter um desempenho não vergonhoso com o 1.8 16v do Civic acoplado a uma caixa CVT, e como todo Honda você pode comprar o primeiro que sair da linha de montagem, que já estará dentro de bons padrões de qualidade.

Peugeot 2008

O 3008 é um dos melhores carros do seu segmento e ninguém dá a menor bola pra ele. Vai ser a mesma coisa com o 2008.


Dica grátis: PSA, esquece o 2008, bota um símbolo Citroën no menino e vende como C3 SUV surfando na onda do C4 Lounge que está surpreendendo o mercado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Comparativo: Celta Life 1.0 VHC x Palio 1.0 Fire

Teste: Chevrolet Zafira Elegance 2.0 automática

Teste: Hyundai Azera 3.3 V6