Piorar é legal

Admirador do Focus, fiquei um tanto indignado quando a 4R afirmou, em seu comparativo de capa da edição de outubro, que o Linea possui um acabamento melhor. Soava no mínimo estranho, pois o Focus antigo possuía um dos melhores acabamentos da categoria – competitivo com o do Golf, que por sua vez era muito parecido com o do Passat, carro de classe superior.

A solução seria comparar dos dois. Mas o Focus ainda não está disponível nas concessionárias, em mais uma jogada brilhante da Ford: faz o evento de lançamento do carro em Bariloche, convida toda a imprensa da América Latina, disponibiliza o carro para avaliações das revistas especializadas (o Focus foi capa das maiores e mais conhecidas publicações do segmento durante todo o mês de setembro), obtém excelentes resultados de mídia, e na hora que o comprador vai à concessionária conhecer e comprar o carro... Não tem nada! Genial! Brilhante! Espetacular! Aí o consumidor injuriado vai na Honda e leva um Civic. E a Ford não entende como o VW Gol vende, sozinho, mais que ela... É muita gente burra mesmo.

Bom, mas o assunto aqui não é essa incompetência da Ford, é outra: a de ter piorado o acabamento do Focus. Com o carro indisponível, fui conhecer o Linea, que foi lançado depois e evidentemente já está disponível nas concessionárias. E o acabamento do Linea não é nada disso.

Sem dúvida, e disparado, o ponto alto são os bancos. A Fiat sempre soube fazer ótimos bancos, e os do Linea são excelentes tanto na forma quanto no veludo macio usado no revestimento. É um tecido melhor que o encontrado no Civic de entrada, por exemplo, e equivale-se ao veludo do Citroën C5, de categoria superior. E isso porque o Linea que entrei era o básico.

Esse mesmo tecido aparece nas portas, mas apenas em uma ínfima parte: onde se apóia a parte inferior do braço. O plástico que reveste a parte superior das portas também é bom, de textura agradável, embora aí já esteja aquém do plástico usado no Golf e mais atrás ainda do estofamento macio usado no Focus antigo. Destaque também para o console central em Black Piano, material vistoso e agradável de tocar.

Agora o resto... O plástico do topo do painel não faria feio num Celta, é mais duro que a suspensão do Vectra GT. Os plásticos restantes nas portas também são bem vagabundos. E há o problema crônico de montagem da Fiat, que se atrapalha nas primeiras unidades e deixa tudo com rebarbas e mal encaixado. Se você comparar o acabamento dos primeiros Puntos com os feitos hoje, parece outro carro.

All in all, o acabamento do Linea é inferior ao utilizado no Focus antigo, em especial na versão Ghia, e mais em especial ainda em relação aos primeiros modelos (até 2002), que tinham interior cinza-claro e um excelente veludo nos bancos.

Então a 4R só pode estar falando bobagem quando coloca o acabamento do Linea como superior ao do novo Focus, certo?

Pelo visto, não. Não entrei no novo Focus ainda, mas pessoas conhecidas que já o fizeram não ficaram nem um pouco animadas. À exceção do console central e também do plástico emborrachado no topo do painel, o resto parece ser duro e mal-encaixado. O tecido dos bancos também é bem pobre, que a versão Ghia disfarça com couro. A 4R foi enfática ao dizer que o Focus ganhou do Linea pelo seu refinamento técnico, conseguido através de uma suspensão avançada, e não pelo conforto no habitáculo.

É uma pena mesmo ver um dos melhores carros do mercado retroceder tanto. Volto ao assunto quando conhecer o novo Focus pessoalmente.

Comentários

Rafael disse…
Bem, eu não gostei do Linea. Você não citou algo que eu notei, o espaço. Eu o achei apertado, principalmente em largura. Seria impressão minha?
E além disso achei o carro lerdo. Eu dirigi o Dualogic e o carro ficava indeciso nas trocas de marchas, sem contar a manutenção desse cambio no futuro. Sei lá, para mim Fiat só popular.
Dubstyle disse…
Rafael, não comentei pois ainda quero dirigir o Linea para falar de todos os aspectos do carro. Mas ele é de fato apertado lateralmente, embora o espaço para as pernas no banco traseiro seja ótimo. A altura para a cabeçanas razoável.
Junior - Floripa disse…
Vi o novo Focus ontem, externamente o carro me empolgou bastante, porem, os materiais usados no painel, volante, e o revestimentos das portas, decepcionam , houve descrescimo na qualidade. O desenho do painel, no todo, nao inova, é normal, s/ sal.
Console central, radio, manopla de cambio, e instrumentos parecem quase "nao casar" com o painel, pois sao peças mais bem desenhadas e tem um que de sofisticação.
Assim, penso que você quando tiver contato com o novo Focus, terá impressoes semelhantes a de tantos outros, e de certa forma, conectada com o que escreveram na 4rodas.

Gde abraço
mattbiondi disse…
Adoraria estar errado, pois quanto mais opções e concorrência tivermos melhor, mas acho que o Linea já nasceu condenado...

Postagens mais visitadas deste blog

Comparativo: Celta Life 1.0 VHC x Palio 1.0 Fire

Teste: Chevrolet Zafira Elegance 2.0 automática

Teste: Hyundai Azera 3.3 V6