Qual o preço do ar que você respira?

Assim como nos anos noventa, hoje o álcool é o patinho feio dos combustíveis. Está caro, ninguém mais usa, e aí todos quem têm carros flex utilizam-no como monocombustível, numa forma menos eficiente do que se o carro fosse desenhado desde o princípiompara rodar com um combustível só.


A primeira coisa a se notar é que não é o álcool que está caro; é a gasolina que está barata. Faz anos que se paga mais ou menos o mesmo preço pelo litro da gasolina no Brasil todo, enquanto o barril de petróleo subiu de 40 para cerca de 100 dólares, patamar atual e mantido globalmente há algum tempo.


A Petrobras detém o controle dos preços da gasolina, mantidos artificialmente baixos para controlar a inflação. A própria Petrobras já assumiu publicamente que não pode manter os preços assim por muito mais tempo - o diesel já até foi reajustado.


A estabilização do preço da gasolina forca a estabilização do preço do álcool, já que se este custar mais do que 70% do preço da gasolina, ninguém compra. Os produtores de álcool, portanto, sao obrigados a manter o preço do seu produto artificialmente baixo, ao mesmo tempo em que custos de máquinario e pessoas seguem aumentando (sindicatos não costumam parar de reivindicar aumentos salariais só porque o preço do álcool não subiu).


Só que esse pensamento de economizar um centavo aqui e outro acolá é pensamento pobre, mesquinho, atrasado.


O álcool é a única alternativa global aos combustíveis fósseis. O álcool vem de um produto agrícola, a cana de açúcar, que captura gás carbônico da atmosfera e compensa boa parte de poluição do automóvel. O mundo inteiro correndo atras de uma solução para reduzir o consumo de gasolina, reduzir a dependência do petróleo, reduzir a dilapidação dos recursos naturais do planeta, e a galera aí defendendo o fim do carro flex porque o álcool ficou um pouco mais caro.


Isso é pensamento de POBRE. Destruo o planeta e economizo um real.


O Brasil é o único país do mundo com uso de biocombustíveis em larga escala na frota rodante, com o etanol, reduzindo a emissão de gases tóxicos graças à absorção destes pela cana, e agora o combustível sobre de preço por conta de uma medida governamental que segura o preço da gasolina e a turma já condena o final do etanol.


Etanol é o combustível do futuro, e só pelo fato de ser renovável deveria custar muito mais do que a gasolina. Além de ser verde, ainda é competitivo em preço.


Vamos deixar de mesquinharia, abastecer com álcool e deixar um mundo melhor para as próximas gerações.

Comentários

Gustavo Serra disse…
E quem nesse mundo é capaz de analisar todas as variáveis e determinar o que realmente é melhor? Tu já parou pra pensar que, de repente, não exista como atender a demanda por álcool, se metade da frota passar a utilizá-lo? Aí o que se faz? Se planta mais cana? Tu tem ideia do que uma plantação de cana faz para o solo? Tem ideia de que a produção de cana utiliza TRABALHO ESCRAVO? Tu tem ideia que no momento que uma praga tomar gosto por cana, estamos fudidos? E vamos fazer o que na entre safra? Andar de ônibus? Bicicleta?
Dubstyle disse…
Gustavo, acho que o desinformado aqui é outra pessoa.
1. Em termos de captura de nutrientes do solo, a cana é equivalente ao algodão ou milho.
2. Produção de cana hoje é, em sua grande maioria, mecanizada. Não se utiliza trabalho escravo e nem queimadas.
3. Quando uma praga tomar gosto por cana, ela terá que tomar gosto pelas mais de 30 variedades existentes.
4. Na entressafra, usamos o etanol armazenado na safra.

Livre-se dos pré-conceitos.
Gustavo disse…
Leia isso, por favor:

http://americaeconomiabrasil.com.br/noticia/energia/ae-para-governo-oferta-de-etanol-nao-cobrira-demanda-maior

http://mitos-climaticos.blogspot.com.br/2007/03/com-o-etanol-tambm-se-mente.html

http://artigos.netsaber.com.br/resumo_artigo_28460/artigo_sobre_por_que_o_etanol_nao_e_a_salvacao

http://gazetaweb.globo.com/gazetadealagoas/noticia.php?c=204750

O governo tem sido o maior defensor do álcool. Logo quem... tu sinceramente acha que o governo está interessado no planeta? O aquecimento global já foi refutado com dados, fatos. Álcool, pra mim, é marketing.
Dubstyle disse…
Vamos ver as fontes:

"Mitos climáticos" - não é o lugar mais idôneo, concorda?

"Artigos" - um artigo é escrito ao gosto do autor; se quiser, coloco um artigo de um defensor do etanol. Dá na mesma.

"Gazeta de Alagoas" e "América Economia" - o etanol precisou ser importado justamente devido ao preço da gasolina artificialmente regulado. Ninguém vai investir num setor que não dá lucro por culpa do governo. Se o consumidor brasileiro fosse consciente ambientalmente, como defendemos no post, talvez.

O etanol dá emprego a milhares de pessoas no interior de SP, MG, GO, SE e AL, justamente onde os empregos são mais necessários. Tem um monte de famílias no Brasil que ganham seu sustento graças ao etanol e provavelmente a opinião deles não é que etanol é marketing.
Gustavo disse…
O etanol só da emprego porque o povo não tem educação para trabalhar em outras áreas. E que sustento é esse? Os agricultores só não morrem de fome porque comem o que plantam. E tu não tinha dito que é tudo mecanizado?

Além do mais, é Brasil. No momento que aumentar a demanda, vão derrubar o que tiver para cultivar cana, nunca mais nasce nada. Tu falou que não se usa queimadas, mas se usa para limpar a palha.

O álcool tem uma autonomia menor que a da gasolina.

Tu questionou minhas fontes, mas qual fonte DE FATO pode ser creditada? A informação é muito manipulada por interesses além da nossa compreensão. Não quero boçalizar, mas a terra já foi plana e tomate já foi venenoso. O que eu quero dizer com isso é cada época tem seus mitos.

http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI2741490-EI306,00.html

Cara, o fato é que trocar álcool por gasolina é trocar seis por meia dúzia. O petróleo não vai acabar tão cedo. Veja bem, não estou dizendo que o álcool é pior, estou tentando apresentar argumentos para lhe mostrar que existem tantas variáveis a ser consideradas, sendo que a maioria delas eu desconheço, que é impossível determinar qual deles é melhor e por quanto tempo. O álcool não é o grande salvador, ele não vai resolver todos os problemas.

Não devemos investir no álcool, isso é tapar o sol com peneira. A concepção dos motores é defasada, o motor ciclo otto só foi aceito porque era o mais viável na época. Você já deve saber disso, saber da ineficiência que é o mecanismo de pistão por causa da perda de energia.

O investimento, a propaganda, tem que ser feita na melhoria do conceito do carro em si. Enquanto perdermos tempo investindo em algo que já está defasado, estamos nos atrasando. É como um facelift. Dar uma tapinha para levar por mais um tempo...
Fabio Alexandre disse…
Mas esse preço da gasolina chegou quando a uns 3 anos atrás o barril já estava a 100 dólares, depois o barril foi para 40 dólares e o preço se manteve. Logo a gasolina não tá barata com o barril a 100 agora de novo. Ela ficou foi sempre cara quando ele estava 40.
Dubstyle disse…
Gustavo, o trabalhador da usina hoje é muito diferente do boia-fria que povoa o imaginário nacional. Hoje o trabalhador pilota uma colhedora de 800 mil reais, e isso requer treinamento e especialização. O pequeno agricultor nem entra no debate, pois quem arrenda a terra para a plantação de cana são os donos de grandes extensões de terra.

E não se queima mais - as colhedoras só trabalham com cana crua, sem queimar.

O petróleo não vai acabar tão cedo porque ficou economicamente viável extrai-lo de lugares antes impossíveis, como o pré-sal. Esse tipo de exploração consome muito mais energia. O etanol tem um papel importante na geração de empregos e no fornecimento de um combustível muito menos poluente.

O etanol não resolve todos os problemas mesmo, mas ele é uma solução viável e já existente, que pode ser implementada agora e atuar desde já na redução das mudanças climáticas.

Em relação às melhoras do carro, concordamos completamente. Basta ver que hoje um Jetta TSI (por exemplo) faz 10 km/l no trecho urbano com 200 cv, algo impensável poucos anos atrás.

Fabio, o ponto é que nossa gasolina fica estável por pressão do governo enquanto o barril varia, e isso inviabiliza o etanol. A propria Petrobras já admitiu que não tem como manter a gasolina a esse preço com o barril estável na casa dos 100 dólares. É prejuízo.
Fabio Alexandre disse…
Mas esse preço da gasolina de hoje só chegou nesse ponto, pois o barril já tinha chegado a USD 100 antes. Depois voltou para USD 40 e a gasolina não retrocedeu. Ficamos pelo 4 anos pagando gasolina de barril a 100 dólares enquanto estava 40. Então agora que voltou a 100 dólares a gasolina já está com o preço correto. E quanto ao álcool, que pena dos usineiros que sempre aumentaram o preço na entre safra mesmo sobrando álcool.
André disse…
Dub, a discussão é acalorada, sem dúvida. O ponto central aqui, a meu ver, é o fato de que, em uma economia, dos 3 pilares (econômico, ambiental e social), o primeiro a prevalecer é o econômico. As empresas que manejam seus negócios no conceito dos 3 pilares acima fazem um esforço danado para garantir que as decisões sejam tomadas com base nos 3 juntos, e não em separado. Não é óbvio, economicamente falando, pensar nos 3 pilares. O econômico vem primeiro.

Dito isso, por mais que pensemos no futuro de nossas crianças, do planeta, de nossas existências, vamos pensar primeiro nos nossos bolsos. E é fato, com essa pressão sem juízo do governo em manter o litro do gasálcool brasileiro estável, vamos pensar em abastecer primeiro com o derivado do petróleo. Não tem jeito. Vamos pensar primeiro em nossos bolsos. É dose, mas é assim que economias sobreviveram até agora.

Pensar nas variáveis ambiental e social não é óbvio. Pelo contrário, é inovador. Pra completar, o governo não ajuda. Pensando nos que virão depois, concordo que devermos dar um bypass no governo e pagar a conta a gente mesmo. Mas, repito, não é óbvio pensar assim.

Enquanto economicamente for melhor abastecer com petróleo, suportado ou não pelo governo, o povo continuará abastecendo com petróleo. O governo tem que começar fazendo a parte dele...

Abraço. Excelentes posts, as usual...

Postagens mais visitadas deste blog

Comparativo: Celta Life 1.0 VHC x Palio 1.0 Fire

Teste: Hyundai Azera 3.3 V6

Teste: Chevrolet Zafira Elegance 2.0 automática