Respondendo a emails

Nesta época de blogs multimilionários, tocados por equipes, com patrocínios, design avançado e outras cositas más, o M4R segue um canto obscuro na Internet, com o mesmo layout há dez anos e posts, que antes eram frequentes, agora mais esparsos.

É difícil conciliar um blog com vidas agitadas e remuneração totalmente zero. Mas relaxem, porque se for pra virar um NA da vida, preferimos fechar a casa.

Tudo isso pra dizer que não temos mudanças de layout à vista, ou seja, vai ficar essa porcariada aí mesmo. Se uma alma caridosa que gosta do blog se candidatar, nosso email é dubstyle.m4r@gmail.com.

Falando em email, não abrimos nossa caixa desde SETEMBRO de 2011. Sério, como a galera espera manter um blog se nem os emails são verificados. Vergonhoso, tá parecendo o atendimento ao consumidor da Brastemp.

Enfim, no post abaixo estão respostas para os emails recebidos desde então. Alguns tópicos são comuns e podem interessar a outros, daí tornarem públicos. Mas mantivemos a discrição dos solicitantes, claro.

1. Propagandas e folders da Europa: Todo material é bem-vindo! Se você viu, fotografou, achou algo interessante e quer compartilhar com o blog, mande para nosso email (que vamos olhar com mais frequência).

2. Punto 1.6 16v X Fox Prime I-motion: considerando os dois com câmbio automatizado, o Fox tem câmbio, acabamento e espaço interno melhores. O Punto é melhor em motor, suspensão (é mais confortável), design. O Punto deve mudar na linha 2013 ou 2014, o Fox deve durar mais um tempo. São dois carros bons que têm tudo para agradar. A escolha pessoal do M4R fica com o Fiat. Mas vale olhar o New Fiesta: dá um banho nos dois.

3. Carro 1.0 com DH, ar quente (o leitor é do sul), vidros e travas: Gol G5. Continua o melhor da categoria em dirigibilidade, acabamento, espaço. É também o mais caro, mas vale as parcelas a mais. Como segunda opção, olhe o Clio com carinho.

4. Fiat Freemont, na verdade o Dodge Journey rebatizado. Não é dos carros favoritos do M4R. O peso elevado, aliado a câmbio e motor subdimensionados levam a um alto consumo de combustível aliado a um desempenho insuficiente. O Freemont é interessante quando utilizado estritamente dentro de sua proposta: um carro grande para levar muita gente na cidade, sem pressa. Se possível, é válido o upgrade para o Journey. E na linha veículo para aguentar trafegar em estradas malconservadas, um carro da Fiat não seria exatamente a recomendação do M4R. Nessas horas vale um SUV de verdade, como os da Mitubishi ou até mesmo Tucson e Santa Fe da Hyundai.

5. Mégane Grand Tour 1.6 16v. Compre enquanto ainda está à venda. É talvez o melhor custo x benefício do mercado brasileiro. Perua de porte, bonita, completa, desempenho razoável por preço de compacto premium básico. Escolha uma azul escuro com os plásticos em cinza claro e seja feliz.

6. Corolla 0 km x Camry 2009 usado. O Camry é o que se chama de nave espacial: enorme, cheio de equipamentos, desempenho de envergonhar “esportivo” (imagino a cara do dono do Veloster tomando um espanco fora da galáxia de um Camry barca...), bem acabado e equipado. É meio sem graça, mas até aí se a dúvida é entre Corolla e Camry nota-se que carro “com graça” não é prioridade. Se o Camry estiver bem cuidado, vai nele sem medo. É carro indestrutível.

7. Sandero Expression 1.6 x Siena EL 1.4. Nesta faixa 38-40 mil a Citroën tem uma oferta muito interessante, o C3 1.4 bem completo. Carro bem-feito e gostoso de dirigir. Como espaço interno deve ser uma prioridade dada a escolha dos carros, já considerou um Voyage 1.6? Desempenho e dirigibilidade superiores. Caso a escolha seja somente entre esses dois, vá de Sandero: mais motor, suspensão melhor, espaço melhor no habitáculo.

E agradecemos os elogios!

Comentários

Adorei esse blog. Sem papas na língua!

Postagens mais visitadas deste blog

Comparativo: Celta Life 1.0 VHC x Palio 1.0 Fire

Teste: Chevrolet Zafira Elegance 2.0 automática

Teste: Hyundai Azera 3.3 V6