Amizade colorida

A Folha de S. Paulo ilustrou no caderno de veículos deste domingo uma tendência que já vem clara desde o Salão do Automóvel, e que foi noticiada em nosso twitter (@blogm4r), que é a multiplicação das cores nos automóveis. É cedo ainda para clamar o final da ditadura do preto e prata, mas é fato que carros mais coloridos têm chegado às ruas.

Um dos pivôs dessa mudança é o novo Uno (na foto a nova versão Sporting), lançado com uma paleta de cores chamativas que ficam muito melhor no carrinho de design inovador do que os entediantes preto e prata. O azul e o vermelho têm saído bem, e sempre abro um sorriso ao ver um amarelo nas ruas. Cor faz muito bem ao trânsito.

Um outro pivô é a grande aceitação mundial do branco, tendência clara do Salão – o estande da BMW só tinha carros brancos. Há uma resistência natural à cor nas cidades que a frota de táxis é branca, um absurdo que priva do consumidor uma cor excelente e que é a opção mais bonita para muitos automóveis, como os inesquecíveis Corsa e Kadett GSi. Ainda assim, os consumidores de maior poder aquisitivo têm adotado o branco cada vez mais, até porque dificilmente um Audi será confundido com uma Meriva táxi.

Essa onipresença da dupla preto e prata chega a ser nociva para essas cores. O preto é uma cor nobre que cai muito bem em quase todos os tipos de automóveis, ao passo que o prata é uma cor excelente por sua capacidade de ocultar sujeira e pequenos riscos, além de refletir bem o calor e ter uma larga história, remontando às flechas de prata alemãs nos anos 30. Só que vistas em absolutamente toda a frota, ambas perdem sua distinção.

Este blog torce para que cada vez mais pessoas optem por cores diferentes na hora de comprar seus carros, e gostaria muito que o azul, o verde e o vermelho, pelo menos, fossem tão bem aceitos na hora da revenda quanto a duplinha famosa dos dias de hoje.

Comentários

Anônimo disse…
nunca compro carro da mesma cor.. qdo não é o preto vou de prata e vice e versa. branco só se fosse uma bmw ou audi que acho que fica lindo. cada um na sua, desde que seja preto ou prata..rss
Alexandre disse…
Belo post. Torço para que acabe mesmo essa "ditadura" do preto e prata porque não aguento mais, já está enjoando. Realmente quando prata era apenas uma cor como tantas outras, eu até achava bonita. Mas hoje, é a cor da mesmice. Já está virando inclusive cor de carro de frota.

Qualquer cor metálica suave teria as mesmas vantagens atribuidas ao prata (não cansar, não aparecer riscos, etc). Não sei porque então tem que ser só o prata... não faz sentido.

Dentre as cores fortes, realmente algumas tem pouca gente que gosta, como verde e roxo. Mas as mais tradicionais como azul escuro e vermelho, não tem erro, e ficam muito lindas na maioria dos carros.

O mercado de automóveis só vai amadurecer mesmo depois que o brasileiro acordar e perceber que automóvel é bem de consumo, não é investimento! E parar de ficar transformando em lei qualquer desculpa que o comerciante inventa para desvalorizar o seu carro...

Postagens mais visitadas deste blog

Comparativo: Celta Life 1.0 VHC x Palio 1.0 Fire

Teste: Hyundai Azera 3.3 V6

Teste: Chevrolet Zafira Elegance 2.0 automática