Ahhhhhhhhhh!!!!

Chega a ser assutadora a queda na qualidade do motorista paulistano. Não que tenha sido um primor algum dia, mas está ficando impossível. Acho que muitos não percebem o quanto suas ações contribuem para a lerdeza do tráfego. E aí depois, quando estão parados no congestionamento, reclamam que está tudo parado. Culpa deles mesmos.

A demora em perceber que um sinal abriu, por exemplo. O sujeito está lá prestando atenção nas unhas do pé e os coitados atrás dele, ou dela, que têm horário para chegar em seus compromissos, são penalizados. Existem ainda os medrosos da velocidade, que começam a movimentar o carro com tal lerdeza que é preferível ficar atrás de um caminhão carregado de tijolos e sem motor. Aceleração de 0 a 40 km/h em 20 minutos.

Mas o pior de tudo, de tudo mesmo, é que existe hoje um esquecimento geral da regra da hierarquia das pistas. Quanto mais à esquerda é a faixa, maior a velocidade que deve ser desenvolvida nela. E isso não é valido somente para grandes avenidas, mas qualquer via com mais de uma faixa. E lá está o sujeito se achando o máximo a 30 km/h na esquerda, já que ele não está na via expressa, ou ainda o cara que acha normal andar a 50 km/h na pista 2 de uma via expressa, afinal de contas ele não está “na esquerda”. Motoristas de Kombi são campeões em fazer isso.

Acho que o pessoal está perdendo tanto tempo no trânsito, naquele anda e para, que quando o tráfego anda um pouco mais rápido, o sujeito já perde a noção de como deve fazer. Claro que a formação ridícula dos motoristas não ajuda em nada, evidentemente.

Comentários

Rafael disse…
Perfeito. Isso mesmo.

Toda a vez que tem um caminhão e dois carros no faro, eu fico atras do caminhão porque é certeza que em 95% dos casos a caminhão sai primeiro.
Thiago disse…
Acho que isso é generalizado nas grandes cidades... em Belo Horizonte, por exemplo, o trânsito está cada vez pior. Não há dia nem hora. E a pressa acaba fazendo as pessoaspouco gentis. Se você não "embicar" o carro em determinadas situações não consegue passagem.

Agora o outro lado da moeda. Tem gente que é lerda, mas tem gente que é apressada demais, principalmente quando a via é sinalizada com a presença de radar, você (sendo uma pessoa de fora sem saber se tem mesmo o equipamento) anda no limite legal do local e o sujeito atrás fica forçando passagem. Ou o radar não existe ou o sujeito não liga em ser multado.
Anônimo disse…
No Brasil em geral as pessoas que andam a 30km/h estão de gol, kombi, ágile, ka, uno, celta. São carroças que quebram se você forçar um pouco mais, a qualidade desses carros é péssima e sua grande maioria não faz qq manutenção. Quando resolvem andar rápido, quebram ou causam acidentes por excesso de velocidade, sempre tem um gol e uma kombi para atrapalhar o trânsito. Na minha estatística pessoal, procuro ficar longe dos carros da volkswagem, pois são os que mais quebram.
Pedro disse…
Sem mais. O trânsito no Brasil virou um caos. Acrescente aí a falta de preocupação do governo com a manutenção das vias e com a falta de sinalização - ou a sua presença, mas inadequada e a besteira está feita.

Uma das coisas que EMHO ajudaria muito na agilidade no trânsito seria o câmbio automático. Acredito que a agilidade do trânsito nos EUA seja por conta disso.
Zema disse…
Acho que a agilidade do trânsito americano tem muito a ver com o espaço que tem pra circular. Lá os carros são banheiras e as picapes vendem mais que os carros e eles tem espaço pra andar. Por aqui temos ruas muito estreitas e avenidas com mais faixas do que deveria.

Em Curitiba tem algumas "vias rápidas" que as faixas são mais estreitas que a largura de um microônibus e portanto quando tem um ônibus ou um caminhão circulando acabam ocupando duas faixas. Outro ponto é quando fecha um sinal e todo mundo para muito próximo do carro da frente. Quando o sinal abre todos tem de esperar o carro da frente andar um pouco pra depois arrancar e assim faz um efeito cascata e se você for o décimo carro de uma fila, só vai andar quando o sinal fechar novamente. Se todos deixassem um espaço maior, todos poderiam arrancar juntos ao mesmo tempo e o trâfego fluiria melhor.

Outra situação chata é quando você está numa faixa com um carro na sua frente mais lento que você e nas faixas do seu lado tem carros no mesmo ritmo do lerdo. Você fica preso e é obrigado a seguir no ritmo dos lesmas. Isso combinado com semáforos NÃO sincronizados é suficiente pra te consumir um bom tempo e muita paciência.

Lembrei de mais uma situação que eu odeio. É quando tem uma batida de leve entre dois carros e todo mundo quase para pra olhar. Parece que esse povo nunca viu uma lanterna quebrada na vida.
Ronaldo disse…
Rapaz, isso é porque você nunca dirigiu em Fortaleza. Aqui o pessoal além de ser mal educado, não sabe absolutamente nada sobre sinalização e regras de trânsito. Outro dia, dentro de uma rotatória, quase fui pego por outro carro que simplesmente entrou na mesma sem esperar eu passar, desrespeitando a preferência. O cara quase entra pela porta do carona à dentro e ainda me olha de cara feia.
Fora que o pessoal aqui não sabe usar as luzes do farol para interpretar quando você está dando ou pedindo passagem, não usam seta prá nada, param o carro em qualquer lugar, em fila dupla, tripla, etc...

Postagens mais visitadas deste blog

Comparativo: Celta Life 1.0 VHC x Palio 1.0 Fire

Teste: Chevrolet Zafira Elegance 2.0 automática

Teste: Hyundai Azera 3.3 V6