Parabéns Interlagos!

Hoje Interlagos faz 70 anos. Autódromo que, segundo o excelente repórter e especialista Fábio Seixas, simplesmente É o automobilismo nacional, pois por lá passam todas as categorias, os grandes pilotos, as exposições, os eventos. É nosso autódromo de expressão mundial, ombreando com lendas como Silverstone, Spa, Magny-Cours e Suzuka.

Em maio de 1940, Ford e GM faziam somente caminhões no Brasil, importando as peças. O primeiro carro nacional ainda levaria uns quinze anos para se fabricado, e o primeiro Fusca só sairia de São Bernardo do Campo – não muito longe de Interlagos, aliás – dali 18 anos. Quando a Fiat chegou ao Brasil Interlagos já havia sediado prova de F-1. Dá pra ter uma ideia de quanto Interlagos precede a história da indústria automobilística nacional.

Foi ali que assisti, ao vivo, em 2004, Juan Pablo Montoya vencer o GP Brasil. Algumas fileiras atrás de mim, de repente, uma enorme bandeira da Colômbia começava a ser desfraldada. O autódromo de Interlagos é a única opção para todos os sul-americanos fãs de F1. São Paulo sempre se torna um pouco mais cosmopolita quando tem Grande Prêmio; todo tipo de idioma pode ser ouvido nos arredores do autódromo. Não deixa de dar um certo orgulho.

E nem vou me alongar aqui em tudo o que não dá orgulho, como as arquibancadas improvisadas, a total falta de conforto, a imundície dos banheiros químicos, o acesso difícil, o preço estratosférico dos estacionamentos.

Mas, para mim, a mágica de Interlagos só se revelou nas vezes em que estive próximo ao autódromo, no asfalto, contato íntimo, não na arquibancada. Pilotei lá algumas vezes. É um traçado maravilhoso, que te convida a conhecer cada curva, cada inclinação, cada zebra. E isso que não conheço o traçado antigo, que muitos juram ser ainda mais impressionante.

Também já estive presente em eventos menos atraentes, nos quais seu contato com a pista e a infra-estrutura é maior. E não tem como não se deixar levar pela experiência toda, o cheiro de gasolina e borracha, as vistas maravilhosas da pista, o colorido dos carros, e não pensar que ser um fã de automóveis no Brasil, especialmente em São Paulo, não é tão tuim assim. Podia ter nascido em Barranquilla.

Parabéns autódromo José Carlos Pace, Interlagos!

Comentários

Paulo disse…
Parabéns a todos, que, como o Dubstyle tem algo de interessante para nos contar !
e, claro, parabéns ao autódromo... Já pensaram como seria sem ele ?

Postagens mais visitadas deste blog

Comparativo: Celta Life 1.0 VHC x Palio 1.0 Fire

Teste: Hyundai Azera 3.3 V6

Teste: Chevrolet Zafira Elegance 2.0 automática