Só piora...

Ok, então na verdade o 2.0 flex da VW rende 120 cv, ao invés dos 117 cv que anunciei há pouco. UAU, agora sim.

E a VW decidiu aplicar a mudança apenas aos carros manuais, deixando os automáticos com o mesmo gasolina de 116 cv. Como o Golf hoje utiliza o mesmo câmbio do Jetta, que lida com um motor de 170 cv, não acredito que a limitação de potência se deva a esse fator.

Um outro motivo poderia ser o favorecimento do torque ao invés da potência, como é o caso da linha Focus, em que o manual rende 147 cv e o automático 140, mas com uma curva de torque mais plana e com força desde baixas rotações no segundo. Mas, aparentemente, este não é o caso. O novo 2.0 flex rende 17,7 e 18,4 kgfm, gasolina e álcool, a 2250 rpm. O 2.0 a gasolina rende MENOS torque, 17,3 kgfm, a MAIS rotações: 2400.

Qual o motivo então? Provavelmente algum que a VW não assume, como baixa capacidade produtiva, baixa resistência de alguma peça, ou ainda o medo de enfurecer os compradores de Golfs automáticos - pouca gente, mas que gasta mais de 65 mil reais num carro defasado. Compradores interessantes de se ter por perto.

Ou ainda, como poderia crer a velhinha de Taubaté (aquela que acredita no governo), a VW está preparando alguma cartada para o Golf automático, talvez equipando-o com o motor do Jetta, talvez repotenciado para 150 cv. Talvez, talvez.

Enquanto os talvezes não se confirmam, o que fica é o servicinho mal-feito da VW. Se a matriz alemã tiver alguma gerência sobre a subsidiária brasileira, manda todo mundo embora.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Comparativo: Celta Life 1.0 VHC x Palio 1.0 Fire

Teste: Hyundai Azera 3.3 V6

Teste: Chevrolet Zafira Elegance 2.0 automática