Lek Lek Lek



E a Mercedes-Benz (MB) resolveu “inovar” elaborando um vídeo viral do novo Classe A, com trilha sonora de funk.
O vídeo causou polêmica na Internet, a maior parte negativa. Choca o contraste entre a austeridade normal da marca e o uso de uma música associada com favela, morro, criminalidade.
A desculpa oficial dada pela montadora é que este é um vídeo viral, não é a campanha oficial da marca, e o objetivo era chamar a atenção das pessoas. Na linha “falem mal, mas falem de mim”.
O raciocínio da agência foi tentar rejuvenescer a marca por meio de associação a uma “música jovem”, o funk. Raciocínio bem precário esse.

Primeiro que nem todo jovem escuta funk. A verdadeira música do “jovem brasileiro” é o sertanejo. E qualquer ritmo que se invista vai desgaradar os fãs de outros ritmos. Roqueiros torcem o nariz. E os que curtem música clássica?
Segundo, que qual jovem tem 100 mil reais pra comprar um Classe A? Só se for com dinheiro do papai e da mamãe, e nesse caso não necessariamente somente o jovem vai ter influência sobre a compra. Vamos supor que um pai bem estabelecido e dono de uma MB queira dar um Classe A para seu filho e assiste esse vídeo. Como esse cara, tradicional, cliente de uma MB mais cara, vai se sentir?
Terceiro que tentar rejuvenescer a MB é uma tarefa ingrata, inglória, difícil e que muito provavelmente fará mais danos à marca do que outra coisa. A Toyota não se atreveu a fazer uma Lexus para jovens; nem mesmo Toyota – criou a Scion. O sedã de luxo da VW, Phaeton, é um grande fracasso; por isso a VW atua com a Audi nesse segmento. Posicionamento de marca é um negócio complicado; uma marca centenária não muda da noite pro dia.
Talvez a MB queira utilizar nas suas próximas propagandas a equipe que fez o vídeo do Novo Fusion, esse sim um sucesso pelas razões certas.

Comentários

Anônimo disse…
NA Boa muita mancada da mercedes.
Se eu tivesse dinheiro para comprar uma e visse esse comercial, iria na BMW na hora.
E outro ponto, como o anuncio atingi diretamente um publico que não tem dinheiro para ter uma MB, imagine o que não vai ter de bandidinho querendo uma MB LEK LEK LEK só para roupar e tirar ondinha na onda do LEK LEK LEK...complicado.

ISM
Renato disse…
Concordo que nem todos os jovens escutam funk.... thanks god nosso país é tão grande que mostra um gosto bem diversificado para música. Mas os jovens brasileiros do RJ, do Nordeste, do Norte, de MG, de Floripa, da cidade de SP realmente preferem sertanejo?

Anônimo disse…
O pior é a pessoa de mkt que aprova uma coisa dessa! esse ser humano passou longe de uma graduação, isso é o básico do básico. "Uma marca leva anos para ser construida e pode perder valor e prestígio se mau posicionada ou se a sua comunicação não for compatível com seu público alvo "

Postagens mais visitadas deste blog

Comparativo: Celta Life 1.0 VHC x Palio 1.0 Fire

Teste: Hyundai Azera 3.3 V6

Teste: Chevrolet Zafira Elegance 2.0 automática